Quarta-feira, 13 de Novembro de 2013

Porque não, ser a solução?

 

Parece-me que há séculos que não tenho pegado na inspiração, para deixar a minha alma no papel. Mas a verdade, se é que vos interessa saber, é que estou cansada. Parece-me um ciclo vicioso, em que pessoas formidáveis entram na minha vida e me fazem sentir que tudo é possível, até que a cada dia que passa o resto do mundo me puxa para baixo... E um dia acordo e nada parece valer a pena. O papel não parece merecer sequer as minhas palavras, o mundo torna-se um lugar frio e feio, repleto de pessoas cinzentas, amarguradas e frustradas, que parecem apenas sentir-se preenchidas, se arrastarem mais um sonhador desprezível, para o buraco delas.

 

Já dei à volta à questão por todos os prismas que consegui visualizar...e não entendo, a sério que não percebo mesmo. E por isso, a cada olhar cinzento que se abate sobre mim, começo a desacreditar-me e a duvidar de mim, da minha visão, dos meus propósitos. Começo a pensar, se não deveria desistir, atirar a toalha ao chão, entrar neste mundo podre, onde tantos parecem viver pacificamente, sem grandes sobressaltos. Sem se chatear com nada, sem lutar por nada, sem solucionar nada. Deixando-se apenas estar, apenas ficar, apenas sobreviver.

 

Mas eu sei que é um dia, um dia menos bom, um dia ao qual não devo dar demasiada atenção. Porque também sei que o mundo não muda à custa de pessoas sem sonhos. O mundo não se equilibra à custa de desistentes, à custa do negatisvismo e da ausência de ambição. O mundo não muda pelo conformismo, nem pela luta sem intuito. O mundo não muda, se nós não mudarmos por ele e nós não mudamos se não aceitarmos esta abrangência.

 

E por isso, deixo que este dia me atropele, com toda a sua força, esperando amanhã reerguer-me, com mais força ainda. Porque na verdade, existem mesmo pessoas fantásticas que tudo fazem para iluminar o dia de quem as rodeia. Pessoas maravilhosas, que certamente como eu, têm dias maus, em que chegam à conclusão que mais valia desistir e deixar o mundo morrer. E por isso, amanhã tenciono acordar de novo, sonhar de novo, viver de novo, porque certamente haverá uma pessoa que irá precisar de ouvir o que tenho para dizer. Certamente haverá alguém que precisará de uma palavra amiga, uma ponta de esperança, tudo para que o seu dia se ilumine de novo.

 

Por isso mesmo, amanhã voltarei a ser eu, no meu mundo, onde sei que a minha presença  tem valor. Onde as minhas acções causam reacções. Onde menos é mais. Onde as metas alcançadas, são fruto de todo o meu trabalho. Onde me é permitido desenhar em liberdade os contornos da minha vida e abraçar o meu futuro, com um pouco de sorte, levando comigo, um pouco mais de sabedoria e esperando espalhar o mesmo pelo caminho.

 

É difícil estar deste lado, mas até agora, parece-me ser o melhor lado para se estar, só tenho de começar a acreditar nisso, apesar do número mínimo de apoiantes...

publicado por murimendes às 18:17

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Ainda acreditas na Magia?

. Estilo de Vida Positivo d...

. Porque não, ser a solução...

. A sobrevivência do mais a...

. Talvez não tenha de acaba...

. Maternidade ou Felicidade...

. Do sonho à realidade

. Obrigatório viver pela me...

. Ninguém me tira a minha l...

. Fazeres o que criticas no...

.arquivos

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds